5 coisas que aprendi com um trabalho que deu MUITO errado

Você assume um projeto na maior ansiedade e se esforça para que dê tudo certo. Mas, no final… o trabalho é devolvido cheio de falhas.

Quem nunca?!…

Vamos combinar que não é uma situação das mais agradáveis, não é mesmo?

Além do constrangimento diante do cliente, tempo e dinheiro perdidos… ainda tem o medo de sujar o nome no mercado.

Claro que ninguém está livre disso.

Aconteceu comigo, e eu posso te garantir que a primeira coisa que a gente tem vontade de fazer é sumir do mapa.

Mas eu consegui fazer desse limão uma limonada.

Arregacei as mangas e resolvi enfrentar o problema. E, ainda por cima, tirar o melhor da situação. E nesse caso, foi o aprendizado.

A internet está cheia de dicas para quem passa por isso. Mas o que vou te contar agora são ensinamentos que eu mesma aprendi, errando.

Vamos lá, em um típico “Top Five”

#1. Enfrente o problema

Parece até clichê, essa frase. Mas não existe nada mais difícil do que enfrentar um problema. A gente adia, deixa para pensar depois, inventa, esconde a sujeita embaixo do tapete… Tudo para não enfrentar o problema. E o que acontece? A cada dia que passa ele fica maior e mais difícil de ser solucionado. Então o melhor a fazer mesmo é enfrentar, esclarecer, resolver as pendências e fazer com que as perdas sejam as menores possíveis.

#2. Atenção ao prazo!

Outra frase que parece pronta, mas no mundo de hoje, com tantas distrações, projetos que demandam mais tempo que o esperado e uma série de outras questões, é muito comum perder prazos. As pessoas sofrem com a procrastinação, falta de foco e indisciplina. E o que isso acarreta pode ser bem mais grave do que um simples atraso. No final das contas, projetos e o relacionamento com clientes acaba ficando comprometido. Quando se vê, o problema virou uma bola de neve, difícil de ser parada. Uma dica é começar aos poucos, buscando ter pontualidade com coisas do dia a dia. Também é interessante manter um plano de ação semanal, buscando contemplar, inclusive as horas de folga e os imprevistos que podem acontecer com qualquer um.

#3. Domine a ansiedade

Quem de nós disse SIM ao cliente, sem calcular com precisão se conseguiria ou não entregar o projeto no tempo certo. A ansiedade ou a busca por se estabelecer no mercado pode estar por trás disso. Mas pode ser mais que isso… Pode ser apenas uma vontade de agradar todo mundo, ou até mesmo dificuldade de falar NÃO e dispensar um projeto que não cabe na sua agenda. Seja qual for o seu motivo, repense. Não vale à pena se sobrecarregar e depois não dar conta de cumprir o combinado.

#4. Converse com seu cliente

Tenha uma relação de clareza com seu cliente, durante o desenvolvimento do trabalho. Pergunte tudo o que tem dúvida e se esforce para compreender até mesmo o que está nas entrelinhas. Você está sendo pago para resolver o problema de alguém. E se você ainda não compreendeu o que esse alguém precisa, não vai conseguir solucionar nenhuma dor.

#5. Converse com seu cliente (de novo)

Deu errado? Converse com seu cliente, explique para ele, da melhor maneira possível como se sente. Não vale inventar lorotas, e justificar sua falha com mentiras. Todos erramos e nenhum de nós, em sã consciência vai falhar em um trabalho de caso pensado. Seja honesto e estabeleça uma relação de confiança com o cliente que você não conseguiu atender. Mostre para ele que você sente muito pelo que houve e tente minimizar os prejuízos que ele possa ter tido, pelo seu erro. No futuro, vocês poderão vir a voltar a fazer negócios, se agir assim.

Oportunidade de crescimento…

Tudo isso eu aprendi depois de um projeto que deu terrivelmente errado.

Felizmente, minha cliente é uma pessoa firme que conseguiu expressar sua insatisfação com maturidade e profissionalismo. Foi educada e abriu espaço para negociarmos as perdas.

No final das contas, o que restou foi um grande aprendizado. E gratidão, claro, por ter a oportunidade de recomeçar.

E você? O que aprendeu com um trabalho que não foi exatamente perfeito?

Conte para mim, que eu quero saber…

2177 visualizações