Gramática e Ortografia: Tudo o Que Você Deve Saber Para Não Fazer Feio na Internet

Que me desculpem os negligentes… mas uma boa revisão ortográfica é fundamental.

Todos sabemos que o “internetês” tomou conta dos diálogos no ambiente digital. Seja nas redes sociais, nos aplicativos e até mesmo em fóruns de discussões, o idioma utilizado pelos internautas é quase um festival de abreviações e novos termos. Chega a confundir os menos acostumados…

Acredito que isso seja um reflexo da velocidade do mundo atual, onde até mesmo as palavras têm se tornado instantâneas e descartáveis.

Mas longe no dinamismo que isso propõe, os erros ortográficos não soam nada bem. Principalmente para quem deseja fazer negócios na internet. Um texto mal escrito e com erros pode fazer sua marca ficar malvista. Sem contar a infinidade de memes a que está sujeita qualquer bobeirinha na internet.

Melhor não arriscar, não é mesmo?

Então vamos lá…

Antes de mais nada é importante conhecer sobre gramática e ortografia.

Gramática e ortografia: qual a diferença

Gramática é uma palavra da Língua Portuguesa que, segundo o Dicionário Houaiss significa: “conjunto de prescrições e regras que determinam o uso considerado correto da língua escrita e falada”.

Já a ortografia, ainda segundo o Houaiss, é “o conjunto de regras estabelecidas pela gramática normativa que ensina a grafia correta das palavras, o uso de sinais gráficos que destacam vogais tônicas, abertas ou fechadas, processos fonológicos, como a crase, os sinais de pontuação esclarecedores de funções sintáticas da língua e motivados por tais funções”.

Isso quer dizer que a gramática se preocupa com as normas que devem usadas para escrever e falar de acordo com a linguagem padrão da Língua Portuguesa. Entram aí concordância, acentuação, pontuação e a ortografia.

Sim, porque a ortografia é parte da gramática. E é ela que estabelece a grafia correta das palavras. E se existe uma diferença entre elas, é o fato de que a gramática determina o uso correto na linguagem escrita e falada. A ortografia, por sua vez, é voltada somente para a linguagem escrita.

E é disso que vamos tratar aqui…

Escrever certo na internet, pra quê?

Todos sabemos que a internet é um mercado infinito. Onde se fazem negócios todos os dias. E a principal preocupação das marcas é serem bem-vistas pelos clientes. Então não dá pra descuidar do português, não é mesmo?

Se você está na internet, divulgando seu produto ou serviço, sua marca, ou mesmo suas ideias, é bom ficar atento!

Escrever errado pode ser bastante prejudicial aos negócios.

Ao contrário, um conteúdo de qualidade, com informações relevantes e que ainda respeita as boas regras do nosso idioma pode elevar e muito a boa imagem da sua marca.

Mesmo que, até o momento, o buscador do Google não penalize textos escritos de forma errada, seu conteúdo será lido por usuários. E é com esses usuários que sua empresa irá se relacionar.

Esses sim, irão considerar a gramática e a ortografia das palavras. Nesse caso, confiança e boa impressão é tudo.

Então, melhor não deixar que um potencial cliente descubra um erro de ortografia no seu conteúdo.

Como não errar nos textos na internet

O Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, implementado a partir de 2010, operou uma verdadeira revolução na língua escrita, em nosso país. Os livros didáticos foram adaptados às novas regras e, desde 2013, elas começaram a ser cobradas em provas e concursos.

Eu costumo dizer que a Língua Portuguesa é tão cheia de complexidades que este acordo não faz muita diferença, quando se trata de saber ou não escrever corretamente.

Diante de qualquer dúvida é sempre bom procurar se informar.

Para te ajudar, eu listei aqui alguns erros comuns de quem publica conteúdo na internet sem consultar um bom dicionário.

As informações foram retiradas do “Livro de anotações com 101 dicas de português,” da professora Rosângela Cremaschi, publicado pela Editora Hunter Books, em 2014.

Confira!

#1.Anexo / Anexa

Errado: Seguem anexo os documentos solicitados.
Certo: Seguem anexos os documentos solicitados.
Por quê? Anexo é adjetivo e deve concordar em gênero e número com o substantivo a que se refere.
Obs: Muitos gramáticos condenam a locução “em anexo”; portanto, dê preferência à forma sem a preposição. 

#2. “Faz” / “Fazem”

Errado: Fazem dois meses que trabalho nesta empresa.
Certo: Faz dois meses que trabalho nesta empresa.
Por quê? No sentido de tempo decorrido, o verbo “fazer” é impessoal, ou seja, só é usado no singular. Em outros sentidos, concorda com o sujeito. Ex: Eles fizeram um bom trabalho.

#3.“Ao encontro de” / “De encontro a”

Errado: Os diretores estão satisfeitos, porque a atitude do gestor veio de encontro ao que desejavam.
Certo: Os diretores estão satisfeitos, porque a atitude do gestor veio ao encontro do que desejavam.
Por quê? “Ao encontro de” dá ideia de harmonia e “De encontro a” dá ideia de oposição. No exemplo acima, os diretores só podem ficar satisfeitos se a atitude vier ao encontro do que desejam.

#4. “Quite” / “quites”

Errado: O contribuinte está quites com a Receita Federal.
Certo: O contribuinte está quite com a Receita Federal.
Por quê? “Quite” deve concordar com o substantivo a que se refere. 

#5. “Através” / “por meio”

Errado: Os senadores sugerem que, através de lei complementar, os convênios sejam firmados com os estados.
Certo: Os senadores sugerem que, por meio de lei complementar, os convênios sejam firmados com os estados.
Por quê? Por meio significa “por intermédio”. Através de, por outro lado, expressa a ideia de atravessar. Ex: Olhava através da janela.

#6. “A princípio” / “Em princípio” 

Errado: Achamos, em princípio, que ele estava falando a verdade.
Certo: Achamos, a princípio, que ele estava falando a verdade.
Por quê? A princípio equivale a “no início”. Em princípio significa “em tese”. Ex: Em princípio, todo homem é igual perante a lei.

#7. “A” / “há”

Errado: Atuo no setor de controladoria a 15 anos.
Certo: Atuo no setor de controladoria há 15 anos.
Por quê? Para indicar tempo passado, usa-se o verbo haver. O “a”, como expressão de tempo, é usado para indicar futuro ou distância. Ex: Falarei com o diretor daqui a cinco dias. Ele mora a duas horas do escritório.

#8. “Há dois anos” / “Há dois anos atrás”

Errado: Há dois anos atrás, iniciei meu mestrado.
Certo: Há duas formas corretas: “Há dois anos, iniciei meu mestrado” ou “Dois anos atrás, iniciei meu mestrado.”
Por quê? É redundante dizer “Há dois anos atrás”.

#9. “Implicar” / “Implicar com” / “Implicar em”

Errado: O acidente implicou em várias vítimas.
Certo: O acidente implicou várias vítimas.
Por quê? No sentido de acarretar, o verbo implicar não admite preposição. No sentido de ter implicância, a preposição exigida é com. Quando se refere a comprometimento, deve-se usar a preposição em. Exs: Ele sempre implicava com os filhos. Ela implicou-se nos estudos e passou no concurso.

#10. “A fim” / “Afim”

Errado: Nós viemos afim de discutir o projeto.
Certo: Nós viemos a fim de discutir o projeto.
Por quê? A locução a fim de indica ideia de finalidade. Afim é um adjetivo e significa semelhança. Ex: Eles têm ideias afins.

Quer saber mais?

Esse conteúdo te ajudou?

Então, fique por aqui que vamos trazer mais dicas para você!

Também vamos te explicar porque um conteúdo relevante e de qualidade pode fazer o seu negócio decolar e alcançar excelentes resultados!

11802 visualizações